Conversando com o Profeta. – Continuação I

                                                                                            ***********************

   Estávamos, um amigo e eu, sentados a uma das mesas de um restaurante ao ar livre, quando de repente surgiu à nossa frente uma figura estranha, que se achegou a nós e, cordialmente, ofereceu-nos alguns chaveiros, apresentando um documento de uma entidade filantrópica, a qual revertiam os valores das vendas.

   Nem bem o estranho se aproximou, um dos garçons chegou e, bruscamente, interpelou o vendedor e, em tom ríspido foi dizendo.

   – Não incomode os nossos fregueses.

   Argumentei automaticamente que aquilo não era incômodo …

   A voz ríspida, voltando-se para mim continuou.

   – O senhor não imagina, este cara está todo dia aqui é sempre a mesma coisa. O chefe já deu ordens de mandá-lo embora sempre que aqui aparecer e, se necessário, chamar a polícia.

   – Desculpe a chateação, obrigado pela atenção, até outro dia e que Deus os abençoe, – saindo devagar, assim se despediu o estranho.

   -Algo mais para vocês? – Perguntou o garçom com a maior naturalidade, como se nada tivesse ocorrido.

   – Obrigado, estamos de saída, – respondi.

   Levantando-nos, pagamos a conta e saímos.

   No caminho de casa, não saía de meu pensamento a figura do estranho; algo nele me cativara, várias questões ficaram no ar.

   Que entidade era aquela?

   Qual seu objetivo?

   Como e por que aquele homem trabalhava na mesma?

   Continuei meu caminho e, no meio da multidão que se acotovelava nas calçadas e, nas aventuras das travessias das tuas, segui solitário meu caminho de casa.

                                           *************************

   A manhã está preguiçosa, algumas nuvens salpicam de branco o azul celeste. O sol se esgueira entre as árvores, levantando-se mansamente por detrás do morro em frente de casa, como a querer fazer com que este sábado seja mais longo, colorindo vagarosamente a natureza desta primavera.

   Sinto um agradável cheiro de café e ouço feliz o riso “vida” de meus filhos em suas alegres brincadeiras, correndo pela casa toda, dando a impressão de serem muito mais que aquelas três maravilhosas crianças.

   – Acorde, pai – num grito só, os três põem suas carinhas na porta.

   – Ah! Hoje é sábado, deixa eu fazer uma preguiça, – murmuro por entre as cobertas.

   – O café está na mesa, a mãe está chamando, – insistem eles.

   – Já vou, respondo dando um pulo da cama, como que a querer agarrá-los e, lá se vão em desabalada correria e grito os três. Sentado na cama, sinto-me verdadeiramente feliz.

   Levanto os olhos, faço o sinal da cruz e, na minha prece da manhã, agradeço ao Deus Pai, pela minha família, por este dia e, vem-me ao pensamento aquele senhor de ontem no restaurante. E, se ele estava angariando fundos para alguma entidade que cuida de crianças abandonadas? De idosos? Como será que estão agora? Na minha prece, incluo aquele vendedor e, todos os que, por motivos os mais diversos, não podem comemorar e ou agradecer como eu, nesta manhã.

                                                        ***************************

   São três horas da tarde, vou para o trabalho que faço todos os sábados na igreja da minha comunidade e, a imagem daquele vendedor não me sai da cabeço. Após os trabalhos da tarde, onde conversei com alguns casais e com um grupo de amigos, desenvolvemos nosso aprofundamento bíblico, assumi minha função de Ministro da Eucaristia durante a missa.

   Durante a distribuição da comunhão eis que, na minha frente, vejo pó estranho vendedor que, após apresentar-lhe a hóstia consagrada e dizer “O Corpo do Senhor” – respondeu – “Amém”. Tomou-a, olhou-me firmemente e voltou ao banco.

   No final da missa, no abraço da paz, procurei-o e, não mais o encontrei.

                                                        *******************************

Advertisements

Uma resposta to “Conversando com o Profeta. – Continuação I”

  1. Austri Junior Says:

    Leo,
    parabéns pelo blog.
    Vou ler depois com calmae atenção.
    Abçs e Paz!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: